sexta-feira, 11 de agosto de 2017

VÍDEO: DOCINHO DE ABACAXI (com coco ralado)


Temos aqui o vídeo deste docinho delicioso!



Se você preferir ler esta receita, temos a mesmo postada aqui no blog em "DOCINHO DE ABACAXI COM COCO (beijinho de abacaxi)", que você pode ver clicando AQUI, ou na aba de índice em "Receitas Doces" > "Docinhos" > "DOCINHO DE ABACAXI COM COCO (beijinho de abacaxi)".

Conheça nosso canal no Youtube:




DOCINHO DE ABACAXI COM COCO (beijinho de abacaxi)





Nas festinhas de aniversário lá em casa, quando eu e meus irmãos éramos crianças, minha mãe não deixava faltar deste docinho de abacaxi com coco.

Hoje em dia, muitos chamam de beijinho de abacaxi.

Acho que assim como qualquer docinho feito com leite condensado, passou a ser chamado de brigadeiro (“brigadeiro-disso”, “brigadeiro-daquilo”), os docinhos que levam coco ralado passaram a ser chamados de “beijinhos”.

Nada contra o nome que cada um dá para o seu doce...haha. Eu chamo pelos dois nomes, tanto “docinho de abacaxi com coco” ou “beijinho de abacaxi”, que é para qualquer pessoa saber do que estou falando..haha. Quando não uso o coco ralado, chamo só de docinho de abacaxi mesmo!

E este docinho de abacaxi continua sendo um dos meus prediletos!

Acredito que pelo sabor ácido/doce... por não ser um doce tããããooo doce, sei lá! Mas também pela facilidade e por “sair do lugar comum” de usar SEMPRE o leite condensado para fazer docinhos.

*Tenho que deixar registrado aqui, que não tenho nada contra o leite condensado, ok? Alias muito pelo contrário... A-DO-RO!!

Veja como é fácil fazer. Esta receita também está em vídeo aqui no blog e você pode ver clicando AQUI, ou na aba de índice, em vídeos, "Docinho de Abacaxi com coco".


Ingredientes:

  • 1 abacaxi picado (mais ou menos 2 xícaras)
  • 1 xícara de açúcar
  • 1 xícara de água
  • 1 xícara de coco ralado
  • 1 colher de sopa de margarina ou manteiga
  • 1 ovo inteiro batido
  • *Para enrolar: margarina para passar nas mãos, açúcar granulado ou cristal. Se preferir, pode passar no coco ralado.


Modo de preparo:


Coloque o abacaxi picado em uma panela (veja AQUI, uma preciosa dica sobre panelas eutensílios de cozinha), junte o açúcar, a água e leve ao fogo para ferver.

Mexa de vez em quando para não deixar grudar no fundo da panela e quando a água estiver quase seca e o açúcar começar a caramelizar, desligue o fogo e deixe esfriar um pouco.

Quando estiver morno, acrescente o coco ralado, a margarina e o ovo batido.

Misture tudo e leve ao fogo, agora para engrossar e dar o ponto.

Quando estiver mais durinho e com uma cor dourada, coloque em um prato fundo e deixe esfriar bem (não leve para gelar, se não ficará muito duro).

Para fazer as bolinhas, passe um pouco de margarina nas palmas das mãos e com a ajuda de uma colher, retire a quantidade de acordo com o tamanho que você quer fazer seus docinhos.

Enrole e passe no açúcar ou coco ralado, antes de colocar nas forminhas.

Esta receita rende em torno de 40 docinhos, mas vai depender do tamanho que você fizer as bolinhas.


terça-feira, 25 de julho de 2017

VÍDEO: BOLO DE PINHÃO (sem glúten)



Mais uma receitinha para ser feita na época de junho ou julho, mas não é só por causa das Festas Juninas, pois esta receita não é típica desta temporada de festas.
É para ser feita nesta época porque, infelizmente, é só nestes meses de inverno que ocorre a safra do pinhão, o seu ingrediente principal.
É uma ótima opção para quem não pode ou não quer consumir glúten, pois tanto os pinhões como a farinha de arroz são isentos.
Se você preferir, pode bater no liquidificador e deixar os pinhões bem desmanchados (pode bater os pinhões e o bolo todo se quiser ..haha), mas eu vou dar a receita como eu fiz, já que aqui em casa, nós preferimos sentir os pedaços de pinhão no meio da massa, como se fossem castanhas (mas não são crocantes, ok? Os pinhões ficam mais macios que as castanhas).

Ingredientes:

  • 3 ovos inteiros
  • ½ xícara de óleo
  • 1 xícara de açúcar
  • 1 xícara de farinha de arroz
  • ½ xícara de leite
  • 1 xícara de pinhão cozido, descascado e picado ou triturado no liquidificador
  • 1 colher de sopa de canela em pó (opcional)
  • 1 colher de sopa de fermento em pó


Calda (opcional):

  • ½ xícara de açúcar
  • 2 colheres de sopa de leite


Modo de preparo:


Em uma tigela coloque os ovos, o óleo e o açúcar. Misture até desmanchar bem os ovos.
Acrescente a farinha de arroz e o leite. Mexa até ficar homogêneo e então junte o pinhão picado (ou triturado no liquidificador).
Por último o fermento em pó.
Despeje em uma forma untada (eu usei uma de bolo inglês de 27 X 10 com 5 cm de altura), e leve ao forno pré aquecido por aproximadamente 30 minutos a 180°.
Depois de assado, se você gostar, pode jogar por cima uma “calda” feita com o açúcar e o leite, aquecido por 30 segundos no micro ondas, sem deixar ferver. Jogue a calda ainda quente sobre o bolo também quente, mas espere esfriar para desenformar.


BOLO DE PINHÃO COM FARINHA DE ARROZ (sem glúten)


Mais uma receitinha para ser feita na época de junho ou julho, mas não é só por causa das Festas Juninas, pois esta receita não é tão típica desta temporada de festas.

É para ser feita nesta época porque, infelizmente, é só nestes meses de inverno que ocorre a safra do pinhão, o seu ingrediente principal.

É uma ótima opção para quem não pode ou não quer consumir glúten, pois tanto os pinhões como a farinha de arroz são isentos.

Se você preferir, pode bater no liquidificador e deixar os pinhões bem desmanchados (pode bater os pinhões e o bolo todo se quiser ..haha), mas eu vou dar a receita como eu fiz, já que aqui em casa, nós preferimos sentir os pedaços de pinhão no meio da massa, como se fossem castanhas (mas não são crocantes, ok? Os pinhões ficam mais macios que as castanhas).


Ingredientes:

  • 3 ovos inteiros
  • ½ xícara de óleo
  • 1 xícara de açúcar
  • 1 xícara de farinha de arroz
  • ½ xícara de leite
  • 1 xícara de pinhão cozido, descascado e picado ou triturado no liquidificador
  • 1 colher de sopa de canela em pó (opcional)
  • 1 colher de sopa de fermento em pó


Calda (opcional):

  • ½ xícara de açúcar
  • 2 colheres de sopa de leite


Modo de preparo:


Em uma tigela coloque os ovos, o óleo e o açúcar. Misture até desmanchar bem os ovos.

Acrescente a farinha de arroz e o leite. Mexa até ficar homogêneo e então junte o pinhão picado (ou triturado no liquidificador).

Por último o fermento em pó.

Despeje em uma forma untada (eu usei uma de bolo inglês de 27 X 10 com 5 cm de altura), e leve ao forno pré aquecido por aproximadamente 30 minutos a 180°.

Depois de assado, se você gostar, pode jogar por cima uma “calda” feita com o açúcar e o leite, aquecido por 30 segundos no micro ondas, sem deixar ferver. Jogue a calda ainda quente sobre o bolo também quente, mas espere esfriar para desenformar.

E você também pode acompanhar a receita por este vídeo:



domingo, 25 de junho de 2017

VÍDEO "Como usar um DESCASCADOR DE PINHÃO"

Estamos em pleno mês de junho, ou seja, é mês de Festas Juninas e é época da safra de pinhão.

Já falei aqui no blog, algumas curiosidades sobre este ingrediente tão saboroso e a araucária, a árvore que dá o pinhão, e se você quiser ler é só procurar a postagem PINHÃO (a semente da araucária) na barra de índice em "Curiosidades".

Também já passei uma receitinha (é mais uma "dica") para você fazer PINHÃO CONSERVADO NO AZEITE E ERVAS.

Fazendo esta conserva, você pode ter pinhão a sua disposição por um bom tempo, mesmo depois que já passou a época da safra. E também pode aproveitar o azeite que fica com um sabor delicioso das ervas, para preparar qualquer prato salgado ou temperar saladas. 

Garanto que você irá gostar.

Mas você também pode querer preparar alguma outra receita, como um bolo ou pão que leva pinhão como ingrediente.

E para isso, você terá que cozinhar uma boa quantidade de pinhão, o problema é que é bem chatinho descascar com a faca (óbvio que se não tiver outro jeito, vai com faca mesmo, né? ..haha).

Uma forma mais pratica e bem mais rápida de fazer isso, é usando um descascador como este do vídeo.

Você vai ver como é fácil.



sexta-feira, 23 de junho de 2017

PINHÃO CONSERVADO NO AZEITE E ERVAS

É na época de inverno que encontramos pinhão para comprar nas feiras e supermercado. Isso porque é a época que as pinhas das araucárias amadurecem e explodem, mas isto é uma curiosidade que eu falo na postagem PINHÃO (a semente da araucária).

Atualmente existem várias receitas doces e salgadas que levam este ingrediente. Na sua maioria, foram inventadas por cozinheiras das localidades produtoras para aproveitar a fartura durante a safra de pinhão. 

Aqui vou falar somente do pinhão cozido que pode ser conservado em azeite e ervas.

Existem pessoas que conservam em vinagre, mas eu acho que ele acaba ficando endurecido além de ácido demais, por isso prefiro conservar no azeite.

Esta postagem não é de uma receita com medidas certas, vai ser mais como uma dica, ok? Mas vamos listar os ingredientes e falar do modo de preparo.


Ingredientes:

  • Pinhão cozido
  • Azeite de oliva
  • Óleo de soja
  • Alho
  • Alecrim
  • Tomilho
  • Orégano
  • Sal (opcional)


Modo de preparo:


Existe quem goste de cortar as pontas dos pinhões antes de cozinhar, isso é bom para você já ver se eles estão estragados ou não, se bem que algumas vezes a parte estragada está na outra extremidade.

Também existe quem goste de colocar sal na água do cozimento. Eu nunca coloquei porque gosto dele como é, assim como nunca cortei as pontas dos pinhões.

Depois de decidir como você irá cozinhar os seus pinhões (com ou sem a ponta cortada, com ou sem sal na água), a minha dica é que o cozimento seja feito em panela de pressão. Coloque água até uns dois dedos acima dos pinhões, e cozinhe por mais ou menos 40 minutos depois que começar a chiar.



Descascar os pinhões ainda quentes facilita bastante, e se você tiver um “descascador de pinhão” como o da foto, fica ainda mais fácil. No lugar deste descascador, você pode usar um alicate.





Aqui no vídeo abaixo, eu mostro como é fácil usar o descascador.

Se você resistir e não comer tudo, pode então fazer a conserva.

Coloque os pinhões descascados em um pote de vidro, cubra com azeite de oliva e o óleo.

** Este azeite fica com um gosto maravilhoso das ervas e uma delícia para temperar saladas, por isso não se preocupe com a quantidade usada, pois um dia você irá aproveitar todo. **

Coloque o alho e as ervas, que podem ser inteiros ou picados e se quiser tempere com um pouco de sal. Misture e deixe alguns dias na geladeira para pegar sabor.

Se não quiser deixar na geladeira, então você terá que ter todo cuidado de esterilizar o vidro. Aqui no blog tem uma postagem ensinando COMO ESTERILIZAR VIDROS PARA CONSERVAS.



quinta-feira, 22 de junho de 2017

PINHÃO (a semente da Araucária)


Se você gosta de Festas Juninas, provavelmente já viu ou ouviu falar a respeito do PINHÃO. E aqui mais para o sul do Brasil, se existe um petisco com cara de Festa Junina este é o pinhão.

Digo “aqui” na região sudeste e sul porque, apesar das maravilhosas Festas Juninas do nordeste brasileiro, nunca ouvi falar (mas posso estar desinformada) que o pinhão seja consumido por lá, afinal aqui mais para o Sul é que estão os territórios mais frios e onde existem mais araucárias, e porque é bem nesta época do ano que as araucárias tem suas pinhas bem formadas e amadurecidas.

Ou seja, é nesta época que existe a “safra” do pinhão.

O pinhão nada mais é do que a semente da araucária, que se forma como uma bola chamada de pinha e que fica no alto da árvore. Quando está madura explode espalhando as sementes por vários metros de distância, ou é despregada da árvore por algum bicho que se alimenta de pinhão.
ARAUCÁRIAS no Jardim Botânico de Curitiba.

Quando cai, se espatifa no chão se abrindo e então os bichinhos retirem as sementes, comem e ainda as espalham facilitando a germinação e surgimento de novas árvores.

Algumas sementes não se desenvolvem ficando só casca, mas isso é fundamental para a planta caso contrário todas seriam mirradas e não serviriam para germinar, e muito menos para comer..haha.

Na foto abaixo você pode ver um pedaço da pinha já aberta.
Pedaços de uma pinha.              Semente formada e outras só casca. 

Observe como existem algumas sementes mais “gordinhas” intercaladas com outras que não se desenvolveram e ficaram somente na casca.

Li em algum lugar que não me recordo agora, que as pinhas levam até 4 anos para completar o ciclo de amadurecimento!!! Achei isso muito tempo para ter um “petisco” que comemos em poucas mordidas..haha.

Além de o pinhão poder ser consumido imediatamente após cozido, você também pode fazer uma conserva em vinagre ou no azeite, como eu ensino AQUI no blog na postagem PINHÃO CONSERVADO EM AZEITE E ERVAS. E também é possível preparar várias outras receitas doces e salgadas, como bolos e pães.

Um grande lamento para quem gosta de pinhão, é o fato de ele ser bem calórico.

Segundo o site da Embrapa, são em torno de 160 calorias para 100 gr de pinhão cozido (mais ou menos 10 unidades).

Mas esqueça um pouco as calorias, pois ele também tem muitos nutrientes fundamentais e se você gosta de pinhão, coma e seja feliz..haha.



sexta-feira, 16 de junho de 2017

SOPA DE BATATAS COM FRANGO

Esta sopa de batatas com frango é muito reconfortante, além de suave e nutritiva.

Ela é ideal para uma refeição leve nas noites mais frias, para quem gosta de sopa assim como eu ( e todos aqui em casa ), até nas noites e dias mais quentes também cai muito bem ...haha.

Nós aqui adoramos tomar uma sopa dessas quando voltamos da academia.

E é bem fácil de fazer.


Ingredientes:


  • 5 batatas médias ( mais ou menos 1/2 kg )
  • ½ peito de frango ( sem pele )
  • 1 cebola pequena picada ( mais ou menos 3 colheres )
  • 1 dente de alho grande amassado
  • Talos de erva doce ( 2 talos inteiros, a parte verde e a branca )
  • Óleo de soja ( mais ou menos 3 colheres )
  • Sal a gosto
  • 2 litros de água


Modo de preparo:


Descasque e pique as batatas. Também pique um pouco os talos de erva doce.

Em uma panela funda, coloque o óleo para esquentar e depois o peito de frango para dourar, preferencialmente cortado em pedaços grandes.

Salgue um pouco e deixe fritar um pouco mais. Retire da panela e reserve.

Nesta mesma panela, coloque a cebola e o alho. Deixe murchar e então despeje a água, as batatas e os talos de erva doce.

Tape a panela e deixe fervendo até cozinhar bem as batatas.

Neste meio tempo, desfie os pedaços do peito de frango no tamanho de sua preferência.

Quando as batatas estiverem macias, bata no liquidificador ou com o mixer até ficar um creme.

Então junte o frango desfiado, acerte o sal e deixe ferver mais um pouco.

Se achar que a sopa de batatas está muito grossa, acrescente mais água e se achar que está muito rala, é só deixar fervendo até apurar um pouco.

Sirva com queijo ralado ou torradas de pão.



quinta-feira, 8 de junho de 2017

BRIGADEIRO DE MILHO

Um docinho que pode ser feito e apreciado em qualquer época do ano, mas que no mês de junho vai combinar muito com as Festas Juninas.

Este brigadeiro de milho tem aquele gostinho de curau, ou pamonha, enfim... Tem gosto de doce de festa junina, de doce feito com milho verde. Opa! Mas ele é feito com milho verde! ..haha

Mas como eu já disse, não precisa ser mês de junho para fazê-lo, pois você também pode usar o milho enlatado.

Eu usei o milho em espiga para fazer este brigadeiro, pois é a época que encontramos o milho com um preço muito bom nas feiras.
Veja como fazer um delicioso brigadeiro de milho.


Ingredientes:

  • 4 espigas de milho (eu gosto de cozinhar antes de debulhar)
  • 1 lata de leite condensado
  • 1 lata de leite (use a lata do leite condensado como medida)
  • 1 colher de manteiga (ou margarina)
  • 1 ou 2 gemas de ovo (opcional, caso queira que fique mais amarelinho)
  • Açúcar cristal para enrolar


Modo de preparo:

Debulhe as espigas de milho. Eu faço isso com uma faca, mas há quem prefira ralar as espigas.

Coloque no liquidificador junto com o leite. *Para usar a lata como medida para o leite, você já deve ter colocado o leite condensado na panela onde irá preparar o brigadeiro de milho.

Bata por um bom tempo, até ver que as casquinhas estão bem pequenas.

Passe esta mistura em uma peneira para retirar as casquinhas que sobraram. Existem pessoas que até gostam destes doces de milho com o “bagaço” junto, mas se você prefere um doce mais liso é bom peneirar.

Então misture todos os ingredientes na panela.

*Veja aqui no blog, uma dica sobre panelas usadas no preparo de doces.

*Veja também uma dica sobre passar as gemas na peneira, caso você vá usar.

Leve ao fogo médio e vá mexendo até dar o ponto de enrolar.  Se quiser ver as outras postagens sobre brigadeiro, aqui no blog você encontra o BRIGADEIRO e o BRIGADEIRO BRANCO.

Se quiser fazer o brigadeiro de milho para comer de colher (fica muito parecido com curau), então retire do fogo antes do ponto de enrolar.

Despeje em um prato untado com um pouco de margarina e espere esfriar para enrolar.
Para enrolar, pegue uma colher de chá como medida.

Passe um pouquinho de margarina nas palmas das mãos e faça as bolinhas, passando cada uma em açúcar cristal antes de colocar nas forminhas.

Eu ainda polvilhei um pouco de canela em pó por cima, para dar um sabor extra e realçar o brigadeiro de milho.

O rendimento irá variar dependendo do tamanho que você fizer a bolinha, entre 50 e 60 docinhos.

Dúvidas? É só perguntar que eu respondo (se não for uma dúvida minha também..haha. É claro!)


domingo, 28 de maio de 2017

RISOTO DE TOMATE SECO, MUSSARELA DE BÚFALA E RÚCULA



Vamos agora com mais uma receitinha de risoto?

Dentre os vários sabores que já preparei aqui em casa, este risoto de tomate seco com rúcula e mussarela de búfala é um dos nossos preferidos.

Para este risoto tão saboroso usamos ingredientes que já são sucesso como salada ou em pizza. Uma combinação harmoniosa como música!

Como sempre digo, para base do risoto você precisará do arroz arbóreo (em muitas embalagens vem escrito “arroz para risoto” ou “culinária italiana”), de manteiga, queijo parmesão de boa qualidade, vinho branco seco e um bom caldo de galinha ou legumes.

Caso você seja adepto da praticidade ou não tem como preparar um caldo caseiro (que é muito melhor) , os tabletes de caldo são uma opção. Eu mesma uso sem preconceitos.

Separe seus ingredientes e prepare um delicioso risoto de tomate seco, mussarela de búfala e rúcula, tenho certeza que você irá gostar.

Esta receita serve bem a quatro pessoas.


Ingredientes:

  • 1 e ½ copo de arroz próprio para risoto
  • 1/2 copo de vinho branco seco
  • 800 ml de água
  • 2 tabletes de caldo de galinha
  • 4 colheres de cebola picada
  • 2 colheres de manteiga
  • 1 xícara de tomate seco picado (pedaços médios)
  • 1 xícara de mussarela de búfala picada em cubos
  • 1 e ½ xícara de rúcula picada
  • 1 xícara de queijo ralado grosso (preferencialmente parmesão)


Modo de preparo:


Em uma panela, coloque a água e os tabletes para ferver. Ou prepare o seu caldo caseiro, dando preferencia para caldos claros como o de frango ou legumes.

Em outra panela, refogue a cebola picada em 1 colher de manteiga.

Quando estiver bem macia, acrescente o arroz e o vinho.

Deixe secar mexendo sempre.

Então comece a colocar o caldo aos poucos, 2 ou 3 conchas por vez (ele já deve estar fervendo e com os tabletes bem derretidos) e mexa.

Continue mexendo sempre e colocando 1 ou 2 conchas do caldo, conforme vai secando.

Quando a arroz ficar macio, porém “al dente”, coloque o tomate seco picado.

Prove o sal e acerte se necessário (mas cuidado! Não se esqueça de que ainda irá colocar o queijo que também é salgado).

Coloque a outra colher de manteiga e o queijo ralado. Mexa até derreter.

Desligue o fogo, acrescente a mussarela de búfala e a rúcula, servindo imediatamente. 



quarta-feira, 24 de maio de 2017

CANJICA


Não sabe o que é canjica?

Talvez você conheça por mungunzá que é o nome mais comum na região nordeste do Brasil... Esse enorme Brasil nosso, que de tão grande tem nomes diferentes para a mesma coisa em suas várias regiões.

O nome canjica é mais comumente ouvido nas regiões sudeste e sul, e também mais consumido na época de Festas Juninas.

É considerado um dos quitutes indispensáveis, junto com os bolos de fubá ou bolo de milho.

Existem várias maneiras de preparo, e daí as variações dependem do gosto das pessoas ou da disponibilidade de alguns ingredientes.

Algumas pessoas gostam de acrescentar ao prato de canjica, pedaços de goiabada (que podem derreter se ela estiver bem quente), amendoim ou pedaços de paçoca.

Esta que vou mostrar foi feita pela minha mãe e ela gosta de colocar coco ralado e leite de coco.


Ingredientes:


  • 500 grs de canjica 
  • 2 litros de água (para começar o preparo. Pode ser que utilize mais depois)
  • 1 litro de leite
  • 1 lata de leite condensado 
  • 1 xícara de açúcar (mais ou menos, vai do seu gosto)
  • 1 pacote de coco ralado 
  • 1 pau de canela 


Modo de preparo:

Escolher a canjica se necessário (como fazemos com feijão, pois pode ter alguma pedrinha) e lavar.

Colocar em uma panela de pressão grande, com a água e leve para cozinhar por mais ou menos 40 minutos, contados depois que a panela começar a chiar.

Desligue e espere sair todo vapor antes de abrir a panela.

Verifique se a canjica está molinha. Caso esteja seca e precise cozinhar mais, coloque mais água e deixe ferver por mais algum tempo.

Quando amolecer, acrescente os outros ingredientes e ferva mais, mexendo de vez em quando, para não grudar no fundo da panela.

Prove o doce e verifique se precisa de mais açúcar.

Nós aqui em casa gostamos de colocar leite em pó, quando a canjica já está servida no prato.

Ah! E apesar de ser um quitute com cara de festa junina e dias mais frios (a canjica é bem calórica, né?) nós consumimos o ano todo..haha.

Bom apetite!

sábado, 20 de maio de 2017

POLENTA CREMOSA ESPECIAL


Humm Polenta cremosa! Yummy yummy!

E esta eu chamei de especial por um bom motivo.

Se você já viu alguma outra postagem deste blog, e leu a receita do ARROZ CARRETEIRO DO NELSON, deve saber que meu marido é gaúcho, que fazemos churrasco aqui em casa e que, com algum frequência, sobram pedaços de carnes assadas.

É óbvio que eu não vou jogar fora uma carne boa e aproveito para fazer outros pratos!

O que mais faço é o ARROZ CARRETEIRO, mas invento outras maneiras de reaproveitar. Já fiz até STROGONOFF!! A receita aqui do blog não é com carne de churrasco, mas dá para fazer e fica ótimo aquele gostinho de assado na brasa que a carne deixa no molho do strogonoff.

E o molho de tomate que vai nesta polenta é com carne de churrasco!

Esta polenta não é especial só por causa disto. Ela é especial também porque leva uma cobertura de abobrinha fatiada, e gratinado de requeijão cremoso tipo Catupiry.

Começo o preparo pelo molho, para que na hora que estiver cozinhando a polenta, ele fique fervendo para apurar e soltar o sabor da carne.

Ah! Como já escrevi na postagem da receita POLENTA COM MOLHO BOLONHESA, eu uso sim, produtos que agilizam e facilitam a vida na cozinha, por isso, a minha polenta é feita com produtos pré-prontos que encontramos no supermercado, como a Milharina, Polentina, Kimilho...enfim, existem várias marcas.

É claro que se você preferir, pode fazer de fubá, mas tem que cozinhar muito tempo, ok?

Vamos aos ingredientes da Polenta cremosa especial para servir em torno de 6 porções.
Veja as camadas de polenta, molho,
 mozarela, abobrinha e catupiry.

Ingredientes para cobertura:


  • 200 grs de mozarela fatiada ou ralada
  • 1 abobrinha tipo italiana (de média para grande) em fatias finas
  • Requeijão cremoso ao seu gosto, o quanto baste para cobrir.
  • Orégano a gosto
  • Folhas de manjericão
  • Sal
  • Azeite de oliva


Ingredientes do molho:


  • 2 a 3 xícaras de carne de churrasco picada (você pode fazer com carne fresca também)
  • 1 cebola media picada
  • Alho a gosto
  • 2 colheres de óleo
  • 1 xícara de talos de erva doce picada, parte branca e folhas (opcional, mas eu acho que dá um sabor muito bom)
  • 1 pimentão verde pequeno picado
  • 3 xícaras de molho de tomate
  • Sal e pimenta a gosto


Modo de preparo:


Em uma panela, coloque o óleo e frite um pouco a cebola, acrescente o alho e as carnes.

Frite um pouco e acrescente o pimentão, a erva doce, tempere com o sal e pimenta.

Frite bem até a carne ficar levemente “queimadinha”. Depois adicione o molho de tomate e deixe ferver enquanto prepara a polenta.

Para a polenta:

Como eu já disse, existem várias marcas de polenta pré-pronta no mercado.
Para esta montagem, prepare meia receita (metade do pacote). Siga as instruções da embalagem.

Montagem:

Depois da polenta cozida e pronta, despeje em um refratário de 35 cm X 25 cm com 6 cm (ou mais) de altura.

Espalhe o molho sobre a polenta. Cubra com a mozarela.

Sobre a mozarela espalhe as fatias de abobrinha (pode sobrepor algumas), tempere com sal e depois cubra com o catupiry, o orégano e um fio de azeite.

Leve ao forno para gratinar.

Retire do forno e espalhe as folhas de manjericão antes de servir.
É gostosa de comer quente, mas é melhor esperar um pouquinho pois fica como uma lava de vulcão, e quem for comer pode queimar a boca.