sexta-feira, 22 de novembro de 2013

BRIGADEIRO (tradicional)


Receita de brigadeiro não é nenhuma novidade, ainda mais depois da explosão das lojas especializadas e dos brigadeiros gourmet.

Daí você diz: “Ela vai dar uma receita de brigadeiro? Mas todo mundo sabe fazer brigadeiro!”

E eu digo: “Apesar da popularidade deste doce, por incrível que pareça, ainda existe quem não tem uma receita e não sabe fazer brigadeiro! Bom...afinal, ninguém nasce sabendo tudo e brigadeiro também tem a hora para aprender..rsrs”

Como curiosidade, aqui no blog temos a HISTÓRIA DO BRIGADEIRO, um doce brasileiro que está ganhando o mundo! Se quiser ver, clique AQUI, ou na aba de índice em “Curiosidades”.



Ingredientes:

  • 1 lata de leite condensado
  • 2 colheres cheias de chocolate em pó
  • 1 colher de manteiga ou margarina
  • Chocolate granulado para enrolar


Modo de preparo:


Em uma panela, de preferencia com antiaderente, coloque o leite condensado, o chocolate, a margarina e misture bem.

Leve ao fogo médio/baixo e mexa o tempo todo, em todas as direções passando a espátula nas beiradas, mas sem esfregar muito para não levantar alguma parte que tenha queimado.

O ponto do doce, ideal para enrolar, é quando você está mexendo e o fundo da panela começa a aparecer (assim como nesta foto do preparo do brigadeiro branco**), com “bolhinhas” grudadas na panela. Se você cozinhar demais, ele ficará duro, difícil de enrolar e na hora de comer parece mais uma bala.

**(Eu coloquei a sequencia de fotos do brigadeiro branco, para aparecer melhor as tais “bolhinhas”, pois com a panela escura, o brigadeiro escuro não aparece bem na foto.)





Despeje em um prato untado com margarina e deixe esfriar bem antes de enrolar.

Se o ponto ficou um pouco mole mesmo depois de frio, coloque na geladeira para endurecer um pouco mais e facilitar fazer as bolinhas.

E para enrolar o doce, passe um pouco de margarina na palma das mãos, e com uma colher, pegue um pouco do doce e faça a bolinha, jogando em um prato que já deve ter o chocolate granulado.
Brigadeiro mordido...porque ninguém é de ferro..rsrs

Passe toda bolinha no granulado, e coloque em forminhas próprias para docinhos.


Você também pode passar em bolinhas crocantes, que seus docinhos ficarão como os da foto.




sexta-feira, 15 de novembro de 2013

BRIGADEIRO BRANCO


O brigadeiro mais famoso é o escuro, com chocolate na receita**.

No caso deste brigadeiro (o branco), ele tem gosto de chocolate branco, mas esse ingrediente não é usado na receita.

Na verdade, o gosto de chocolate branco depende muito do tipo (marca) de granulado usado para enrolar.

Procuro evitar escrever o nome das marcas dos produtos que uso, mas existe uma que faz o granulado branco “macio” e é o que fica mais gostoso.

Acho que qualquer granulado macio é melhor que outro, seja a cor que for. Experimente as marcas e escolha a que mais lhe agradar.

**(Se tiver curiosidade de saber a HISTÓRIA DO BRIGADEIRO (o doce), clique AQUI, ou na aba de índice em “Curiosidades”.)
E vamos à receita.



Ingredientes:

  • 1 lata de leite condensado
  • 1 gema
  • 1 colher de margarina
  • Granulado branco (preferencialmente o macio)


Modo de preparo:


Em uma panela (preferencialmente com antiaderente), coloque o leite condensado, a gema, a margarina e misture bem.

Leve ao fogo médio/baixo e mexa o tempo todo, em todas as direções passando a espátula nas beiradas, mas sem esfregar muito para não levantar alguma parte que tenha queimado.

Veja a sequencia:





O ponto do doce, ideal para enrolar, é quando você está mexendo e o fundo da panela começa a aparecer, assim como na foto, com “bolhinhas” grudadas na panela. Se você cozinhar demais, ele ficará duro, difícil de enrolar e na hora de comer parece mais uma bala.

Despeje em um prato untado com margarina e deixe esfriar bem antes de enrolar.
PRATO UNTADO

Se o ponto ficou um pouco mole mesmo depois de frio, coloque na geladeira para endurecer um pouco mais e facilitar fazer as bolinhas.

E para enrolar o doce, passe um pouco de margarina na palma das mãos, e com uma colher, pegue um pouco do doce e faça a bolinha, jogando em um prato que já deve ter o chocolate granulado branco.

(brigadeiro mordido..rs...porque ninguém é de ferro..rs)

Passe toda bolinha no granulado, e coloque em forminhas próprias para docinhos.




quinta-feira, 14 de novembro de 2013

HISTÓRIA DO BRIGADEIRO (o doce)


A data exata, como foi inventado este doce e quem teve a feliz ideia de juntar leite e açúcar (ou usar uma lata de leite condensado), ovos, chocolate...não há como saber.

Nem se quer o nome primitivo, original. O nome que a criadora do doce o chamava, antes dele ficar conhecido somente por BRIGADEIRO...não há como saber.

Mas, relativo ao nome “brigadeiro”, existem algumas histórias, todas envolvendo o nome do Brigadeiro Eduardo Gomes.

Aqui, abro um parêntese para lembrar, ou melhor, explicar para quem não sabe (pois principalmente entre os mais jovens, há os que pensem que brigadeiro é simplesmente O DOCE), que a palavra BRIGADEIRO é uma patente da aeronáutica, e que o doce acabou sendo conhecido por esse nome, por conta de festas realizadas para promover a candidatura do Brigadeiro Eduardo Gomes para a presidência da República.

Ele foi candidato a primeira vez em 1945, e como era bonito e...solteiro..rsrs...acabou conquistando uma legião de mulheres, e muitas delas ajudavam na campanha, fazendo esses docinhos e vendendo para arrecadar fundos.

Da frase “Docinho do Brigadeiro Eduardo Gomes” para reduzir e ficar só “brigadeiro” foi um pulo.

Ele acabou em 2º lugar nessas eleições. E se o brigadeiro “homem” seria um bom presidente, nunca saberemos, pois em 1950 também foi candidato derrotado.

Mas uma coisa é certa: O brigadeiro “doce”, genuinamente brasileiro, após essa mobilização, ficou popularizado em todo o Brasil. É uma unanimidade nas festas, e agrada a todos, não só as crianças, e hoje em dia já está ficando conhecido pelo mundo todo!

















*Aqui faço um agradecimento a Nestle, pois tenho um livro de receitas que ganhei em uma promoção realizada no começo da década de 90, e foi este o meu grande inspirador, pois algumas receitas têm como introdução, histórias curiosas e gostosas de ler.



sexta-feira, 8 de novembro de 2013

BATATAS ASSADAS EM CAMADAS


Temos aqui mais um prato rápido, fácil... e que não leva leite, nem queijo e mesmo assim é um delicioso acompanhamento para carnes, aves ou peixes.

É claro que se você fizer muita questão de usar queijo, pode ser uma opção saborosa também, mas que você pode deixar para colocar no final, quando servir no prato.

Veja como fazer:



Ingredientes:


  • 3 batatas médias fatiadas não muito grossas
  • 6 cogumelos tipo shitake picados ( pode ser opcional, mas eles combinam muito com batatas )
  • Folhas de tomilho a gosto ( mais ou menos 1 colher de sopa rasa )
  • Sal a gosto
  • Azeite de oliva a gosto
  • ½ xícara de água



Modo de preparo:



Descasque as batatas e corte em fatias iguais, não muito grossas ( mais ou menos de ½ cm ), se você usar um fatiador as fatias ficarão todas iguais.

Pique os shitakes e hidrate se não forem frescos.

Unte um refratário com um pouco de azeite e faça uma ou duas camadas de fatias de batatas, salpicando sal em cada fatia.

Espalhe alguns pedaços de shitake, polvilhe um pouco de tomilho ( ou alguma outra erva de sua preferencia, como orégano por exemplo, mas o tomilho combina excelentemente com cogumelos e batatas ) e faça novas camadas de batatas, não esquecendo de salgar cada camada.

Finalize com pedaços de shitake, folhas de tomilho e um pouco de azeite.

Coloque a água pelos cantos. Não por cima, para não “lavar” o sal das batatas.

** Dica: Você pode usar a água onde hidratou os shitakes, pois assim fica ainda mais saboroso.

Cubra com papel alumínio ( o lado brilhante virado para as batatas ), e leve ao forno aquecido, por 15 a 20 minutos.

Como pode variar de forno para forno, aconselho espetar um garfo após 10 ou 15 minutos para ver se as batatas já estão macias.